5 tendências que vão ter impacto na Gestão em 2020

5 tendências que vão ter impacto na Gestão em 2020

...

by LCG, Janeiro 2020


Transformação digital: 5 tendências que vão ter impacto na gestão em 2020

 

Em 2020 a transformação digital continuará a impor-se como essencial para a diferenciação e sobrevivência das empresas. De forma transversal a todos os sectores e ditando a disrupção nos negócios tradicionais, esta revolução guiada pela tecnologia, vem exigir às empresas a alteração de mentalidades e a adoção de novas ferramentas digitais.

Os negócios e todas as partes que neles intervêm - começando pelos próprios clientes – exigem maior rapidez, uma melhor experiência e inovação.  Empresas que não acompanhem estas exigências e não estejam atentas às tendências da transformação digital, arriscam perder a sua competitividade.

Fique a par principais tendências da transformação digital que vão ter um impacto na forma como gere a sua empresa em 2020.

 

Analytics

O futuro das empresas passa em grande parte pela gestão otimizada de um dos seus ativos mais preciosos: os dados. A capacidade de uma empresa - qualquer que seja o seu sector - se destacar da concorrência, será em muito ditada pela sua capacidade de processar dados em tempo real. Num mundo em que é produzida uma quantidade vertiginosa de dados a cada segundo, nenhuma empresa sobrevive, baseando as suas decisões estratégicas na intuição, mesmo que tal tenha funcionado no passado. A transformação digital vem exigir às organizações ferramentas de análise que permitam identificar ameaças, oportunidades e soluções, tudo isto de forma rápida e ágil. Neste aspeto, as tecnologias que possibilitam o acesso a determinados dados e conseguem produzir conhecimento valioso a partir de informações provenientes das mais diversas fontes, são uma aposta fundamental em 2020.

 

Inteligência Artificial e Machine Learning

“Se vai investir em analytics, também precisa de investir em IA (Inteligência Artificial) e em machine learning”, refere o analista e especialista em tecnologia Daniel Newman na Forbes, acrescentando que é através destas duas tecnologias que se torna possível analisar grandes quantidades de informação numa fração do tempo, havendo muito mais capacidade de produzir informação crítica para suportar à operação e à tomada de decisão, em relação ao que acontecia até há poucos anos. E isto não tem a ver apenas com a maior capacidade dos próprios computadores: tem sobretudo a ver com a forma como os algoritmos da IA e do machine learning se têm vindo a tornar cada vez mais eficientes e eficazes na análise dos dados. A estas, soma-se o facto de estas novas ferramentas serem cada vez mais intuitivas, fáceis de utilizar, rápidas e rigorosas - características que este especialista acredita que vão desenvolver-se ainda mais em 2020.

 

Blockchain

Se a tecnologia blockchain foi uma das tendências tecnológicas mais faladas nos últimos anos, 2020 não será diferente. De tal forma, que a consultora Gartner a incluiu na lista das 10 principais tendências estratégicas de tecnologia para este ano. Apesar de considerar que o blokchain público não está ainda suficientemente maduro para ser utilizado pelas empresas, sobretudo devido ao baixo nível de escalabilidade e interoperabilidade, a consultora considera que a tecnologia tem o potencial de reformular vários sectores, fornecendo transparência e permitindo a troca de valor entre os ecossistemas de negócio. Tudo isto, enquanto reduz custos e os tempos de liquidação das transações. E se a tecnologia blockchain se popularizou sobretudo pelas criptomoedas (como a bitcoin), a verdade é que o seu potencial vai muito para além das transações monetárias. Por exemplo, a Amazon (através da Amazon Web Services) está a contribuir para popularizar o blockchain com a sua plataforma “blockchain-as-a-service”, baseada num sistema de subscrição. Também a IBM, a Samsung e a Microsoft estão a investir nesta tecnologia. Nos próximos tempos será interessante acompanhar como o blockchain pode vir aplicar o seu potencial em áreas como a segurança alimentar, os direitos de propriedade intelectual ou o rastreamento de bens.

 

5 G

Este é o ano da quinta geração da internet móvel. Apesar de não se prever que a sua massificação aconteça já nos primeiros meses, os fornecedores estão a fazer um enorme esforço para que o 5G chegue a um número cada vez maior de utilizadores. Além da velocidade, conectividade e qualidade da comunicação, a tecnologia 5G vem alterar profundamente o potencial das comunicações sem fios, impulsionando a IOT (Internet of Things) e possibilitando uma nova geração de plataformas que permitirá às empresas de todos os sectores analisar dados em tempo real ou desenvolver fábricas inteligentes - revolucionando a forma como gerem os seus negócios.

 

Experiência do utilizador e do consumidor

Esta é a era do consumidor. O sucesso da transformação digital numa empresa é em grande parte ditado pela importância que esta dá à experiência de utilização e de consumo. A UX (User Experience) - apoiada em tecnologias, como a inteligência artificial - vai continuar a ser essencial para que as empresas se diferenciem da concorrência, oferecendo aos utilizadores dos seus sites, aplicações ou lojas online, uma experiência de utilização de excelência.

No que diz respeito à experiência de consumo, todos os pontos de contacto contribuem para uma experiência diferenciadora e capaz de gerar um valor percetível para o consumidor. Ferramentas tecnológicas como as que permitem extrair e analisar preferências e métricas são um contributo importante para perceber o comportamento do utilizador e proporcionar uma experiência que vá ao encontro das suas expetativas.  Desenvolvimentos nas áreas da conetividade, da automação, mas também na criação de interfaces mais intuitivas, vão ser determinantes para criar experiências de utilização e consumo otimizadas nos mais diversos sectores.